Segunda edição da Campanha Antirracista do Mandato Coletivo será lançada nesta sexta (13) em Petrolina-PE

A campanha faz alusão ao 21 de março, Dia Internacional Contra a Discriminação Racial e tem como objetivo a realização de ações educativas e culturais direcionadas para a prevenção e enfrentamento ao extermínio da juventude negra de Petrolina-PE.

Foto: Divulgação

Com o tema “Vidas Negras Importam: Parem de nos Matar!”, será lançada amanhã (13), na Escola Estadual de Ensino Médio (EREM) Antonio Padilha, no Bairro José e Maria, a segunda edição da Campanha Antirracista do Mandato Coletivo do Vereador Professor Gilmar Santos (PT). A ação é itinerante e percorrerá até o dia 30 deste mês, aproximadamente 10 escolas da rede estadual de ensino.

No evento de abertura desta sexta-feira (13), que terá início às 8h40, será realizada uma roda de conversa com Maércio José, músico e pedagogo, Robisnayara Barbosa, cientista social, e o Professor Gilmar Santos. Entre as atrações culturais, estão o Poeta Nascimento e o grupo de break, Time Force Crew. A atividade é gratuita e aberta a todos os estudantes do EREM Antonio Padilha.

Uma das ações está voltada para o incentivo a leitura e a escrita a partir da doação de livros. Exemplares de “Pequeno Manual Antirracista”, de Djamila Ribeiro, feminista, pesquisadora e mestra em Filosofia Política. No livro, a autora trata de temas como atualidade do racismo, negritude, branquitude, violência racial, cultura, desejos e afetos.

Resultado de imagem para manual antirracista

As escolas que receberem os livros cumprirão a tarefa de incentivar os alunos e alunas a produzirem uma redação a partir das suas vivências diárias e das reflexões obtidas após a leitura.

Ao final da campanha, todas as redações serão avaliadas por um grupo de profissionais (entre professores/as e pesquisadores/as) da área. Os melhores textos serão premiados e seus autores/as homenageados/as em uma sessão especial, a ser realizada posteriormente na Câmara Municipal de Petrolina.

Além da distribuição de livros, a campanha contará ainda com aulas públicas, rodas de conversas, ações culturais como música, teatro, poesia, dança e exibições audiovisuais. Panfletagens e colagens de cartazes, também serão realizadas. Pelas redes sociais do Vereador Gilmar Santos, é possível acompanhar o andamento das atividades, desde vídeos educativos, posts, vídeos ao vivo e coberturas jornalísticas.

Por que uma Campanha Antirracista em Petrolina?

No município, a grande concentração urbana, aliada ao modelo de desenvolvimento excludente, ao domínio político autoritário e a ausência ou frágeis políticas públicas de enfrentamento às desigualdades sociais, têm aprofundado as mais diversas violências, tendo as periferias urbanas enquanto cenário mais comum e a população negra a mais afetada, especialmente quando tratada em abordagens policiais.

Foto: Lizandra Martins

O momento político que o país enfrenta, marcado principalmente por uma série de ações desastrosas do Governo Federal e que só contribuem para o aumento do número de vítimas do preconceito e da discriminação, é outro fator preocupante que precisa ser combatido com ações práticas e construídas diretamente com a população mais afetada.

Nos últimos meses, Petrolina foi palco de diversos casos que escancaram a gravidade do racismo institucional. Estes casos, associados aos dados do Atlas da Violência de 2019, além da negligência de políticas públicas para enfrentamento do racismo, motivaram a equipe do Mandato Coletivo a realizar a segunda edição da campanha. 

Ações previstas

  • Aulas e rodas de conversas sobre o tema nas escolas públicas estaduais e municipais;
  • Apresentações culturais (música, teatro, poesia, dança, audiovisual);
  • Doação do livro “Pequeno Manual Antirracista”, da filósofa Djamila Ribeiro, com propostas de incentivo a leitura e produção de textos;
  • Panfletagem e colagem de cartazes nas escolas;
  • Postagens de Cards, banners, vídeos, entrevistas, nas redes sociais;
  • Divulgação e entrevistas nos mais variados meios de comunicação (blogs, rádios, tv).

Programação

13/03 – 8:40h
EREM Antônio Padilha – Lançamento da Campanha
Roda de Conversa | Mediação: Prof. Gilmar Santos, Maércio José (pedagogo e músico) e Robisnayara Barbosa (cientista social);
Apresentação Cultural | Poeta Nascimento; Grupo de break, Time Force Crew –  Pátio da escola
Entrega do livro | ‘Pequeno Manual Antirracista” Djamila Ribeiro.


Coletivo na Rua discute Orçamento Público Municipal em escolas e comunidades de Petrolina

Nesta terça, 05, a ação será realizada na Avenida da Caridade, nº 9-C, no Bairro Dom Avelar

Desenvolvido pelo Mandato Coletivo do vereador Gilmar Santos (PT), o Coletivo na Rua tem realizado diversas ações políticas, sociais e educativas em comunidades e escolas de Petrolina. Desde 2017, o Orçamento Público Municipal é um dos temas abordados nessa ação, sendo também, o mote da 10ª edição da atividade que teve início nesta segunda-feira, 04, com um debate com os estudantes do ensino médio da Estadual Antônio Padilha, no bairro José e Maria. Hoje, dia 05 de novembro, a ação acontece no Bairro Dom Avelar, Avenida da Caridade, nº 9C.

No dia 24 de outubro foi realizada na Câmara Municipal de Petrolina uma Audiência Pública para tratar sobre a Lei Orçamentária Anual (LOA) que, elaborada pelo Poder Executivo, estabelece as despesas e as receitas que serão realizadas no próximo ano, ou seja, dá as diretrizes dos gastos públicos para 2020. De acordo com a secretária executiva de gestão estratégica e orçamento, Lilian Costa, o orçamento previsto para o ano que vem é de aproximadamente 950 milhões.

Na ocasião, Gilmar chamou a atenção da gestão municipal por não ter mobilizado a população para participar de um debate extremamente importante e que envolve de maneira direta o interesse público, que quer saber quais as prioridades do governo para o próximo ano, bem como, qual a forma de aplicação dos impostos e tributos municipais. Menos de 30 pessoas estiveram presentes na audiência, o que para o parlamentar reflete a falta de compromisso da gestão municipal com a democracia e transparência dos recursos públicos.

Desde o início de seu mandato, o parlamentar tem reforçado a importância da população se apropriar do orçamento municipal e se colocado à disposição, junto ao seu Mandato Coletivo, para tirar dúvidas. Durante as atividades do Coletivo na Rua, o edil tem coletado também algumas propostas das comunidades para que sejam transformadas em emendas orçamentárias que atendam o interesse da nossa população.

“Mobilizar a nossa população para explicar o orçamento municipal e ouvir das pessoas suas propostas é para nós do Mandato Coletivo uma tarefa fundamental, no sentido de que elas lembrem que os recursos públicos lhes pertencem e que nem sempre as prioridades da gestão municipal são as prioridades das nossas comunidades. Queremos o nosso povo consciente do seu papel, tanto para propor, quanto para fiscalizar. Somente assim será possível falar que temos uma cidade com democracia e justiça social”, afirmou Gilmar.

** O Coletivo na Rua estará acontecendo em outras escolas e comunidades durante essa semana.

Residencial Vivendas recebe 9ª edição do Coletivo na Rua

O projeto, desenvolvido pelo Mandato Coletivo do vereador Gilmar Santos (PT) e parceiros, promove ações políticas e solidárias nas comunidades periféricas de Petrolina

Foto: Fernando Pereira

Com o tema De Mãos Dadas Com a Periferia: Ser Coletivo é Ser Solidário, a 9ª edição do Coletivo da Rua aconteceu nos Residenciais Vivendas 1 e 2, na última sexta (20), movimentando dezenas de pessoas no espaço de convivência do local.

Desenvolvida pelo Mandato Coletivo do vereador professor Gilmar Santos (PT), a atividade, que faz parte da agenda de ações pelas periferias da cidade, contou com orientações de cuidados à saúde, medicina natural, massagens terapêuticas, oficina N’ Ginga – jogos teatrais e Vivências de Capoeira Angola, palestra sobre Direitos Humanos, assessoria jurídica, cortes e penteados, degustação de produtos orgânicos, exibição de filmes, orientações sobre o lúpus e apresentações musicais.

Foto: Fernando Pereira

Essa foi a segunda vez que o evento foi realizado este ano, e teve como objetivo propiciar o debate de temas importantes junto à comunidade a fim de compartilhar aprendizados e saberes, reafirmando o compromisso do Mandato na luta por direitos e fortalecendo as relações tanto dos parceiros que dialogam com o Mandato Coletivo, quanto do parlamentar e do poder legislativo com as demandas do bairro.

Para Gilmar, “Realizar mais uma no edição do Coletivo na Rua, e dessa vez nessas comunidades tão carentes de políticas públicas expressa o nosso compromisso com uma política orientada pela solidariedade, pelo acolhimento, pelas lutas das nossas comunidades, principalmente nas nossas periferias. Foi momento muito especial de encontro do nosso mandato, dos parceiros e parceiras com essas comunidades de gente tão valiosa e, infelizmente, tão sofrida também. Identificamos diversas demandas e levaremos ao poder executivo municipal”.

Foto: Lizandra Martins

Veja o vídeo dessa edição!

9° edição do Coletivo na Rua acontece na próxima sexta (20) no Residencial Vivendas

Com o tema “De Mãos Dadas com a Periferia: Ser coletivo é ser solidário”, o evento conta com atividades como: orientações de cuidado à saúde, massagens terapêuticas, palestra sobre direitos humanos, oficinas, atrações musicais e muito mais!

O Mandato Coletivo do vereador professor Gilmar Santos (PT) realizará na próxima sexta-feira, 20/09, a 9ª edição do Coletivo na Rua, no Residencial Vivendas, em Petrolina, a partir das 14h. Com o tema “De Mãos Dadas Com a Periferia: Ser Coletivo é Ser Solidário”, serão realizadas atividades como: orientações de cuidados à saúde, medicina natural, massagens terapêuticas, oficina N’ Ginga – Jogos teatrais e Vivências de Capoeira Angola, palestra sobre Direitos Humanos, assessoria jurídica, cortes e penteados, degustação de produtos orgânicos, exibição de filmes, orientações sobre o lúpus, apresentações musicais e muito mais.

Essa é a segunda vez que o evento é realizado este ano, e tem como objetivo propiciar o debate de temas importantes junto à comunidade a fim de compartilhar aprendizados e saberes, fortalecendo as relações tanto dos parceiros que dialogam com o Mandato Coletivo, quanto do parlamentar e do poder legislativo com as demandas do bairro.

“O Coletivo na Rua é uma atividade em que o nosso Mandato se faz mais próximo da comunidade, reafirmamos o nosso compromisso na construção de uma cidade com mais inclusão, mais igualdade e justiça social. É uma atividade orientada pela solidariedade, mas também pelo afeto. A presença dos nossos parceiros e parceiras nos faz sempre acreditar que é possível um projeto político construído pelo princípio da coletividade. É um espaço em que aprendemos muito com o nosso povo e partilhamos as nossas experiências e projetos. Realizar essa atividade no Vivendas 1 e 2 faz parte do nosso compromisso com as demandas dessas comunidades ainda tão carentes de políticas públicas”, afirmou Gilmar.

Serviço: 9ª edição do Coletivo na Rua “De Mãos Dadas Com a Periferia: Ser Coletivo é Ser Solidário”.

Data: 20/09

Local: Residencial Vivendas

Horário: Das 14h às 17h – Oficina N’ Ginga – Jogos teatrais e Vivências de Capoeira Angola

Das 17h às 21h – Orientações de cuidados à saúde, medicina natural, massagens terapêuticas, palestra sobre Direitos Humanos, assessoria jurídica, cortes e penteados, degustação de produtos orgânicos, exibição de filmes, orientações sobre o lúpus, apresentações musicais e muito mais.

Mandato Coletivo Realiza 8ª edição do Coletivo na Rua

Com o tema De Mãos Dadas Com a Periferia: Ser Coletivo é Ser Solidário, a atividade contou com palestra sobre cuidados, medicamentos e medicina natural, massoterapia, assessoria jurídica, consulta de iridologia, atividade de empoderamento feminino e muito mais! Veja vídeo

Foto: Tassio Tavares

O espaço de convivência do Residencial Monsenhor Bernardino ficou movimentado na noite dessa sexta-feira (31) com a realização da 8ª edição do Coletivo na Rua, atividade desenvolvida pelo Mandato Coletivo do vereador professor Gilmar Santos (PT).

Com o tema De Mãos Dadas Com a Periferia: Ser Coletivo é Ser Solidário,  a atividade contou com palestra sobre cuidados, medicamentos e medicina natural, massoterapia, assessoria jurídica, consulta de iridologia, atividade de empoderamento feminino, apresentações musicais e teatrais, roda de capoeira Angola, diálogo sobre Lúpus, cinema, degustação de produtos orgânicos e veganos, contação de histórias e muito mais.

Foto: Tassio Tavares

Nessa edição do Coletivo na Rua foi enfatizada a importância de levar às comunidades periféricas, além do compromisso na luta por direitos, uma rede de diálogo, solidariedade e afeto construída junto a diversos parceiros e parceiras que assumem junto ao Mandato Coletivo a construção de uma cidade mais democrática.

Foto: Tassio Tavares

“Nós queremos dialogar com essa comunidade sobre a importância da política enquanto instrumento de transformação, instrumento de diálogo constante em defesa da qualidade de vida dessa comunidade, mas, acima de tudo, de empoderamento, de informação. É através desse dialogo que nós transformamos a politica em um instrumento também de afeto, de cuidado com as nossas comunidades. Nós trazemos essa possibilidade para que essa comunidade possa ser telki.club escutada e que a gente possa responder através da boa politica, das indicações na câmara municipal, garantindo, não apensas nessa comunidade, mas a toda cidade, mais justiça social, mais igualdade e mais inclusão”, afirmou Gilmar.

Foto: Tassio Tavares

O evento iniciou as atividades do Coletivo na Rua deste ano, anunciando suas andanças pelas periferias da cidade para debater sobre temas de interesse da população, bem como levar atividades de cultura e lazer para essas comunidades.

Veja o vídeo dessa edição!

De Mãos Dadas Com a Periferia: Ser Coletivo é Ser Solidário

Mandato Coletivo do Vereador professor Gilmar Santos (PT) realiza 8ª edição do Coletivo na Rua nesta sexta-feira (31/05) no bairro Monsenhor Bernardino

Foto: Divulgação

O mandato Coletivo do vereador professor Gilmar Santos (PT) realizará nesta sexta-feira, 31/05, a 8ª edição do Coletivo na Rua, no Residencial Monsenhor Bernardino, a partir das 17h. O evento busca fortalecer relações de solidariedade entre os diversos parceiros que dialogam com o Mandato Coletivo e a comunidade, bem como afirmar o compromisso do parlamentar e do poder legislativo com as demandas do bairro. Além disso, a atividade proporciona debate de temas pertinentes à coletividade e constrói espaços significativos de compartilhamento e aprendizagens entre os/as envolvidos/as.

Nesta edição com o tema De Mãos Dadas Com a Periferia: Ser Coletivo é Ser Solidário, serão realizadas atividades como: palestra sobre cuidados, medicamentos e medicina natural, assessoria jurídica, atividade de empoderamento feminino (oficina de turbantes), apresentações musicais e teatrais, roda de capoeira Angola, diálogo sobre Lúpus, cinema, degustação de produtos orgânicos e veganos, contação de histórias e muito mais.

“A nossa atividade parlamentar é orientada por uma profunda relação de solidariedade que temos com as nossas periferias e a população mais empobrecida do nosso município. Com a essa edição do Coletivo na Rua estamos enfatizando a importância de levar às nossas comunidades periféricas, além do nosso compromisso na luta por direitos, levamos também essa rede de solidariedade e de afeto construída junto a diversos parceiros e parceiras que assumem conosco a construção de uma cidade mais digna para todos e todas. Penso que será uma grande oportunidade para compartilharmos conhecimentos, elevar a autoestima e nos fortalecermos diante de dias tão desafiadores, principalmente para os seguimentos mais carentes” afirma Gilmar.

Da Assessoria de Comunicação

Mandato do vereador Gilmar Santos realiza 7ª edição do Coletivo na Rua, dia 05/11, no bairro João de Deus, para discutir orçamento municipal

O vereador Gilmar Santos entende ser necessário inserir a população de Petrolina nos debates orçamentários, acreditando que todos/as são responsáveis pelas decisões que se referem ao bem coletivo. “Não podemos permitir que se negligencie demandas das nossas periferias em nosso orçamento”, afirmou.

O Mandato Coletivo do vereador Gilmar Santos (PT) realiza nesta segunda feira, 05/11, mais um Coletivo na Rua. O evento é um espaço de diálogo entre o parlamentar e a comunidade, proporcionando debate de temas pertinentes à coletividade comunitária, assim como produzindo aprendizagens significativas entre os/as envolvidos/as.

Nesta edição a equipe do Mandato Coletivo irá discutir com os/as moradores/as do bairro João de Deus, e demais interessados/as, questões referentes ao orçamento municipal de Petrolina para o ano de 2019. Na oportunidade haverá uma aula sobre como se organiza o orçamento e quais os tramites legais para que o mesmo seja construído e aprovado. Em seguida irão acolher as sugestões dos/as presentes sobre como deveria ser gasto o dinheiro público da cidade para depois transformar essas sugestões em emendas a serem apresentadas na Câmara Municipal.

O vereador Gilmar Santos acredita ser necessário inserir a população de Petrolina nos debates orçamentários, acreditando que todos/as são responsáveis pelas decisões que se referem ao bem coletivo. “Não podemos permitir que se negligencie demandas das nossas periferias em nosso orçamento”, afirmou.

 

Assessoria de Comunicação do Mandato Coletivo do vereador Gilmar Santos (PT)

 

6ª Edição do Coletivo na Rua vai ao João de Deus

Foto: Tassio Tavares

O anfiteatro da Praça da Juventude localizada no bairro João de Deus foi completamente ocupado na noite desta Quinta-feira (23/11) com a realização da 6ª edição do Coletivo na Rua, atividade desenvolvida pelo Mandato Coletivo do Vereador Gilmar Santos.

Com o tema “Extermínio da juventude negra: reaja ou será morto”, a atividade reuniu artistas, professores e lideranças comunitárias para discutir os problemas da violência e da segurança pública que têm vitimado dezenas de milhares de vidas de jovens negros em todo o país.

Foto: Tassio Tavares

Marcado por intervenções artísticas da banca Fogo no Munturo e do Núcleo Biruta de Teatro, ambos os grupos que atuam na periferia da cidade, nos bairros José e Maria e Rio Corrente, o coletivo trouxe para os presentes reflexões sobre a violência policial contra a população negra; a necessidade de se combater e enfrentar o racismo em todas as suas manifestações; e o histórico das lutas do povo negro na busca pela liberdade e pela garantia de direitos.

Além da música e do teatro, o coletivo buscou também problematizar a questão racial por meio de algumas falas. Contribuíram neste processo o Professor e Músico Maércio José, a integrante da Associação de Moradores do João de Deus, Ivanilde, o Educador Emanoel Lucas e o ativista Cícero do Carmo.

Foto: Tassio Tavares

Estas contribuições pontuaram diferentes aspectos do enfrentamento ao racismo, como o processo de empoderamento dos jovens negros e as lutas identitárias; as consequências do racismo para saúde da população negra, principalmente no que diz respeito a saúde mental; e críticas acerca das ações do poder público, inclusive municipal, que pela omissão e ausência contribui para a manutenção da situação de desigualdade e violência estabelecida.

O Vereador Gilmar Santos apresentou diversos dados sobre a violência contra a população negra, principalmente contra a juventude. Ele informou que segundo os dados do Atlas da Violência 2017, a cada 100 pessoas assassinas do Brasil, 71 delas são negras. Os dados reforçam as estatísticas desastrosas da política de segurança pública do país, que tem um caráter racista e discriminatório.

Foto: Tassio Tavares

Gilmar também aproveitou a oportunidade para comunicar à comunidade que apresentou recente Projeto de Lei para dar a quadra poliesportiva localizada naquela Praça, o nome do Jovem José Alex. Este foi morador do bairro João de Deus, violentamente assassinado aos 19 anos de idade após uma sessão de tortura no ano de 2010, por agentes da própria polícia civil. José Alex foi injustamente acusado de um crime que jamais cometeu como ficou provado após as investigações e a sentença judicial.

Colocar o nome de Alex, portanto, no equipamento público da comunidade é um ato simbólico para que ninguém esqueça o que lhe aconteceu. Afinal, seu caso é apenas mais um exemplo da violência cotidiana que atinge diariamente os jovens pobres e negros das periferias de todo o país. Importante afirmar que Alex não foi à única vítima naquela noite. Outro jovem, Diego, que estava com ele saindo do jogo de futebol e que também foi “confundido” com os assaltantes, foi barbaramente torturado, ameaçado e perseguido. Mas contrariando as estatistas, sobreviveu e enquanto sobrevivente carrega as marcas da violência e do racismo ainda imperante em nossa sociedade.

Foto: Tassio Tavares

Esta edição do Coletivo na Rua, que encerrou suas andanças pela cidade no ano de 2017, foi sem dúvida uma de suas maiores edições. E criou em todas e todos que fazem o mandato coletivo o desejo e a expectativa de colocar ainda mais o pé na estrada no próximo ano, tratando de temas que são cada vez mais imprescindíveis para a vida e a sobrevivência do povo trabalhador brasileiro.

Carregando cada vez mais alta a bandeira da participação e da coletividade, seguimos em marcha sempre congregando todas e todos que queiram fortalecer esta corrente.

 

Reaja ou será morto: 6º Coletivo na Rua abordará extermínio da juventude negra

O Mandato Coletivo, do vereador Gilmar Santos e sua equipe,  realizará a 6ª edição do Coletivo na Rua, dentro da programação do Festival “Afrocoletividade”, no mês das consciências negras, intitulado “Reaja ou será morto/a: redução da maioridade penal, encarceramento e extermínio da juventude negra”. A ação será no dia 23/11, uma quinta-feira e se iniciará às 18h30min, contando com apresentações artísticas e participação de estudiosos e moradores em torno da temática.

O local será a Praça da Juventude do bairro João de Deus. Através de projeto protocolado pelo vereador Gilmar Santos na manhã do dia 16/11(quinta-feira)  e conforme reivindicação dos moradores da comunidade, a quadra poliesportiva que se encontra na Praça levará o nome do jovem José Alex Soares da Silva. José Alex, um jovem negro da comunidade, acusado injustamente de assalto, foi cruelmente espancado e morto por policiais, acionados pela dona de um posto de gasolina quando voltava de um jogo de futebol no ano de 2010, juntamento com o amigo Diego Pereira, que sobreviveu ao crime e ainda reside no bairro.

O tema desta edição – “Reaja ou será Morto/a”, convoca a juventude negra a compreender a luta contra os contextos sociais, culturais e políticos que violentam e marginalizam as pessoas negras no país. O racismo institucionalizado pelo estado brasileiro revela-se nos números divulgados no Atlas da Violência 2017, documento aponta que os jovens negros entre 12 e 29 anos estão mais vulneráveis ao homicídio do que brancos na mesma faixa etária.  A cada 100 pessoas que sofrem homicídio no Brasil 71 são negras. Os assassinatos de jovens brancos diminuíram, ao passo que o de jovens negros aumentaram e o texto do documento diz: “ a juventude negra é assassinada no Brasil como se estivesse em uma situação de guerra”. Essa é a situação do racismo em nosso país.

A plenária popular é um espaço de debate e reflexão de pautas importantes para a vida em sociedade e que tem como objetivo estabelecer o diálogo entre a população e o Mandato Coletivo, a partir de demandas locais e questões de grande relevância para a cidade e seus moradores. Através do Coletivo na Rua é possível perceber maior apropriação dos cidadãos sobre o que é o mandato do vereador e o caráter coletivo de sua representatividade.

Vereador leva demanda de produtores orgânicos ao secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário

Depois da realização da 5ª edição do Projeto Coletivo na Rua que ocorreu no dia 25/10, no Parque Josepha Coelho, com o tema: “Alimentos orgânicos e a democratização da vida saudável – Comer também é um ato político!”, o vereador Gilmar Santos, PT, nessa última quarta, 08, acompanhado por Alzira Santana, presidente da APROVASF (Associação de Produtores de Orgânicos do Vale do São Francisco), esteve reunido com o Secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário, José Batista da Gama, onde na oportunidade levou uma das maiores demandas dos produtores de produtos orgânicos do Vale do São Francisco que é a Construção da Central de Comercialização de orgânicos.

Parte dos recursos para a construção da Central, no valor de 250 mil reais, oriundos de emenda parlamentar do ex-deputado federal Fernando Ferro (PT), e intermediada no município pelo ex-vereador, Geraldo da Acerola, estão disponíveis desde 2014. Porém, uma série de entraves burocráticos e o pouco compromisso do governo Lóssio com o projeto inviabilizaram a entrega da obra. Porém, passados 11 meses do governo Miguel Coelho, a obra não foi iniciada e os recursos correm sérios riscos de devolução aos cofres da União, já que o prazo se encerra em Dezembro deste ano.

O Secretário afirmou que todos os esforços estão sendo feitos para resolver os entraves burocráticos e agilizar a construção da Central, o que poderá ser iniciado num prazo de 180 dias. José Batista disse ser muito importante que os edis visitem as secretarias porque eles são representantes do povo e procuram destravar determinadas ações que precisam da orientação ou da resposta imediata do gestor. “Eu julgo esse encontro positivo porque Gilmar, além de estar vindo acompanhado pela presidente da associação dos produtores de orgânicos do Vale do São Francisco, ele é uma pessoa que tem se destacado com relação ao trabalho voltado para a agricultura familiar. É um dos parlamentares da Câmara Municipal de Petrolina que visivelmente tem destacado o seu trabalho e sua ação voltada para as políticas públicas, que devem ser feitas com muita precisão, exatidão, transparência e muita racionalidade”, disse.

José Batista confirmou que de fato desde 2014 existe esse recurso disponível para construção, mas em dezembro o então prefeito fez uma licitação e depois achou por bem cancelar essa licitação que na época era orçada em R$ 245 mil aproximadamente e foi necessário rever tudo.  Segundo ele a emenda estava quase perdida, a CODEVASF reabilitou a emendado do  ex-deputado Fernando Ferro que era de  R$ 250 mil. “Conversamos com o prefeito Miguel Coelho, ele deu prioridade em refazer o orçamento que hoje está na casa de R$ 345 mil reais. Vamos entrar com uma contrapartida em torno de R$ 95 mil reais, só que o entrave hoje é que o Ministério só permite 8% de contrapartida e a nossa contrapartida etá em R$ 38 mil. Já pedimos autorização e se o Ministério não autorizar, vamos licitar de acordo com o valor aproximado de mais E$12.500 + R$ 250 mil = R$262 mil e vamos fazer em parte, mas não vamos deixar de construir, e a outra parte a gente licita posteriormente para construir a central.  É um objetivo nosso, eu que sou agrônomo tenho interesse, a prefeitura já doou o terreno que é ao lado da feira da Areia Branca, bem central e temos que dar prioridade a essas ações. Então Gilmar Santos ele está em busca de uma ação coletiva que eu julgo de suma importância para a cadeia produtiva aqui do município de Petrolina”, afirmou. José Batista disse que estarão sempre de portas abertas, pois não tem o que esconder.

A presidente da Aprovasf, Alzira se disse que saiu mais esperançosa depois desse encontro. “Desde 2014 a gente vem batendo de porta em porta reivindicando a construção da Central, e quando participamos do Coletivo Temático  que é uma ação do Mandato Coletivo do vereador professor Gilmar Santos,  a gente quis trazer para a sociedade quem é o produtor orgânico, como ele se organiza e nessa reunião foi dada a garantia que o nosso projeto está andando, não é mais o jogo de empurra empurra, valores, possíveis datas, me parece que agora temos um caminho certo. Com essa Central, dá para nós produtores uma certeza de que nosso produto possam ser melhor escoados, melhor comercializados, os clientes poderão saber como esse produtor se comporta, como é identificado, a característica do produto que ele comercializa, tudo isso terá maior visibilidade com a nossa clientela e a nossa sociedade. Esse local próprio vai favorecer tudo isso, então o resultado desse encontro de hoje nos parece bastante positivo”, pontuou.

Gilmar Santos, que é autor da Lei de nº 2.913/2017 que obriga os estabelecimentos de educação infantil e ensino fundamental públicos e privados a substituir alimentos não saudáveis por alimentos saudáveis, prioritariamente de origem orgânica ou agroecológica, comenta o resultado desse encontro: “O encontro foi muito positivo.  O secretário José Batista, que é também um dos autores da lei que estimula o consumo de orgânicos na merenda escolar,  demonstrou compromisso em viabilizar a construção dessa Central, que já é uma demanda antiga dos produtores de orgânicos da nossa região.  Essa é uma obra que vai contribuir tanto para a criação de políticas públicas quanto para o fortalecimento de outras relacionadas a produção ao seguimento. E nesse sentido ganham os produtores e toda a sociedade que vai passar a consumir alimentos sem uso de venenos, agrotóxicos, evitando doenças tanto para o ser humano quanto para o ambiente. O nosso mandato está comprometido com essa luta.”