Na semana de homenagens ao professor, Gilmar Santos (PT) defende educação municipal e reforça representação contra a gestão municipal no MPPE

“Queremos reconhecimento, homenagens, afetos, afagos, mas queremos também melhores salários, respeito à nossa profissão, condições dignas de trabalho e uma educação efetivamente pública, democrática e de qualidade!” ressaltou o edil

Foto: Camila Rodrigues

Nesta quinta-feira (17), dois dias após a sessão solene pelo dia dos professores, o vereador Gilmar Santos (PT) reforçou a importância da efetividade das políticas públicas no desenvolvimento de uma educação democrática, inclusiva e de qualidade, que garanta a toda a população o direito fundamental à educação, bem como chamou atenção da gestão municipal para com a precarização do trabalho dos profissionais da educação.

“Queremos reconhecimento, homenagens, afetos, afagos, mas queremos também melhores salários, respeito à nossa profissão, condições dignas de trabalho e uma educação efetivamente pública, democrática e de qualidade!” ressaltou o edil.

Na ocasião, o parlamentar lembrou que esteve no Ministério Público Estadual, na última terça-feira (08), onde protocolou duas Representações contra o poder público municipal referentes aos diversos problemas identificados na rede da educação, solicitando ao MPPE a tomada de providências necessárias para que a população petrolinense tenha seus direitos assegurados.

Ainda durante a sessão, Gilmar entregou à Mesa Diretora um abaixo assinado organizado por mães/pais do Fernando Idalino CMEI, que querem respostas do Município sobre a transferência sem justificativa de uma das professoras do local, e convocou o prefeito Miguel Coelho para um debate público junto aos professores, os representantes das sociedade, os comunitários e os sindicatos sobre a educação no município.

Acompanhe o vídeo!!

Vereadores da Oposição pedem Audiência Pública para debater sobre pessoas em situação de rua em Petrolina

“Nós precisamos, nessa audiência pública, debater sobre quais são as ações efetivas da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, e também articular esse debate com as Secretarias Estaduais e saber como é que a política nacional em defesa da população em situação de rua tem sido efetivada aqui no município”, disse Gilmar Santos.

Foto: Hyarlla Wany

É fácil passar pelas ruas de Petrolina e encontrar pessoas sobrevivendo em condições desumanas, indignas e muitas vezes desonrosas. Ávidos pela solução desse problema social que afeta o município de Petrolina, os vereadores da Bancada de Oposição Paulo Valgueiro e Gilmar Santos apresentaram na manhã desta quinta-feira (17), durante sessão ordinária na Casa Plínio Amorim, um requerimento solicitando uma Audiência Pública para debater sobre o tema com autoridades políticas e públicas.

O requerimento n° 328/2019 solicita um debate com as autoridades, que tem o poder de minimizar os efeitos do problema, sobre a realidade de pessoas que vivem em situação de rua de Petrolina. Uma oportunidade para discutir e encontrar solução para as necessidades da população de rua, as políticas públicas existentes, fundamentar proposições e elencar os custos sociais decorrentes.

O documento pede a presença de várias autoridades públicas e políticas, como do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho; do procurador-geral do Município, da Secretária de Educação, do Secretário de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, representantes da Justiça e os deputados que representam o município na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

É cada vez maior número de pessoas que estão nas ruas, muitas vezes famílias inteiras morando em calçadas e praças da nossa cidade em condição desonrosa, vulnerável, e por isso, faz-se necessário esforço para a conscientização e buscas pela solução desse problema.

O vereador Gilmar Santos reforça que o requerimento faz parte da lista de prioridades para a luta contra as desigualdades sociais no município. “A condição da população em situação de rua é reflexo da desigualdade, do desemprego, da violência que se aprofunda cada vez mais, da situação dos governos que não desenvolvem as políticas adequadas, e nós precisamos, nessa audiência pública, debater sobre quais são as ações efetivas da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, e também articular esse debate com as Secretarias Estaduais e saber como é que a política nacional em defesa da população em situação de rua tem sido efetivada aqui no município”, disse.

“Essa audiência pública vai mostrar a realidade nua e crua de Petrolina, um número crescente de pessoas desempregadas, nas ruas, sem acesso à saúde, à educação, vivendo abandonadas a própria sorte, ou melhor ao próprio azar, vivendo de forma degradante. Tudo isso pode ser visto a olho nu”, ressalva o vereador Valgueiro, líder da Bancada de Oposição de Petrolina. 

O documento foi aprovado por unanimidade pelos vereadores da Casa, com dia e horário a definir.

Texto: Mônia Ramos/Bancada de Oposição Petrolina

Gilmar Santos (PT) apresenta Moção de Aplausos à professora Teresinha Lima pelo projeto “Viajando Com o Carrinho De Leitura: Da Escola Para Casa, De Casa Para a Escola”

“Com esse lindo e importante projeto de incentivo à leitura a professora Teresinha nos dá prova concreta de que é possível desenvolver boas ideias para que os nossos estudantes leiam mais e se capacitem para transformar o mundo e a sociedade”, disse o parlamentar.

O vereador professor Gilmar Santos (PT) apresentou na última terça, 15 de outubro, uma Moção de Aplausos à Teresinha de Deus Lima, professora da Escola de Referência de Ensino Médio Gercino Coelho, pelo projeto “Viajando com o carrinho de leitura: da escola para casa, de casa para a escola”, que está sendo oferecido aos estudantes dos 1º, 2 e 3º anos do EREMGC no ano letivo em curso.

O Projeto que foi iniciado no ano de 2011, na Escola Antônio Cassimiro e permanece ativo na EREM Gercino Coelho desde o ano de 2015, passou por um processo de aperfeiçoamento para que possa ser vivenciado em toda a Escola como Projeto de Leitura da Biblioteca. O objetivo é estimular nos/as estudantes não apenas o gosto pela leitura, mas também o pensamento crítico, ampliando as competências básicas que lhe assegurem qualidade de vida produtiva, autonomia, bem como, capacidade de intervenção na sociedade.

Segundo Gilmar, “com esse lindo e importante projeto de incentivo à leitura a professora Teresinha nos dá prova concreta de que é possível desenvolver boas ideias para que os nossos estudantes leiam mais e se capacitem para transformar o mundo e a sociedade. É um projeto simples e potente que merece ser copiado por todo educador e educadora comprometidos com a leitura”.

“Com a compreensão de que não existe nada pronto e acabado, mas em processo de construção e aprimoramentos permanentes, assim, viaja O Carrinho da Leitura, de sala em sala, despertando sonhos e conduzindo leitores como protagonistas de muitas “viagens”, ressalta Teresinha.

Nota de repúdio contra os ataques à deputada Marília Arraes

“A luta que temos pela frente é grande demais para que possamos permitir que interesses pessoais, pontuais, que não são aqueles coletivos, partidários, nos tirem do caminho e do lado certo da história”

O Partido dos Trabalhadores tem na sua democracia interna uma de suas maiores riquezas.

E é justamente em nome dessa democracia que estranhamos e repudiamos as recentes declarações do companheiro de partido Dilson Peixoto, que hoje ocupa o cargo de secretário de Desenvolvimento Agrário e Agricultura de Pernambuco, atacando a deputada federal Marília Arraes (PT-PE).

Ataques pessoais, descabidos e que vão frontalmente de encontro ao trabalho, empenho e importância de Marília não só para nosso partido, mas para Pernambuco e para o Brasil.

A luta que temos pela frente é grande demais para que possamos permitir que interesses pessoais, pontuais, que não são aqueles coletivos, partidários, nos tirem do caminho e do lado certo da história.

Brasília, 8 de outubro de 2019.

Nota do Partido dos Trabalhadores

Desorganização do Processo Eleitoral para Conselheiros/as Tutelares é criticado pelo professor Gilmar Santos (PT)

“Quando nós pensamos em direito da criança e do adolescente, pensamos que o esforço deveria ser maior para que a organização fosse realmente responsável no sentido de garantir uma votação sem fraudes, sem compra de votos”, disse o parlamentar

Foto: Ângela Santana

Durante uso da Tribuna Livre, na sessão plenária desta terça-feira (08), o vereador professor Gilmar Santos (PT) criticou o processo de eleição para o Conselho Tutelar (2020- 2024), em Petrolina-PE.

As eleições que aconteceram no último domingo (08), tem sido alvo de inúmeras reclamações sobre as irregularidades sob qual o processo foi realizado. Atraso na liberação da lista de eleitores em algumas sessões, transferência de locais de votação, falta de assinaturas em cédulas e até compra de votos, são as principais denúncias apresentadas pelos eleitores. Segundo informações, algumas urnas das escolas Dom Malan e Jacob Ferreira estavam violadas, bem como houve urna com uma única assinatura e 40 votos para o mesmo candidato.

Todas as queixas apresentadas apontam a falta de organização da Comissão Eleitoral e o desrespeito às normas eleitorais, o que, para Gilmar vem a favorecer fraudes e possíveis manobras políticas e partidárias que podem não estar necessariamente interessadas na defesa dos direitos das crianças e adolescentes.

“Nos entristece muito saber que essa eleição tem sinais explícitos de fraude, de manobras políticas desses conselheiros, que não vão  se comprometer exatamente com o interesse de defesa de direitos, com o interesse público, mas com o interesse, possivelmente, partidários, de agrupamentos políticos ou de agrupamentos outros, que não terão compromisso com o Estatuto da Criança e do Adolescente. Ficamos bastante tristes com o nível de desorganização dessas eleições: pessoas ficaram nas filas por quase 3 horas para poder ter direito ao voto, em alguns locais a lista de votação com o nome dos eleitores chegaram até duas horas depois das eleições começarem. Temos também o conhecimento de que houve compra de votos e que havia um verdadeiro festival de disputas por parte de grupos diversos (…) Como é que a gente vai acreditar que esses conselheiros que foram eleitos, estão realmente comprometidos em defender os direitos da criança e do adolescente se no pleito é motivo de suspeita, de desconfiança e possível irresponsabilidade?” disse o parlamentar.

Na oportunidade, o edil também criticou a isenção da prefeitura sobre a responsabilidade de organização do pleito e, consequentemente, de todas as irregularidades.

“Essa é uma responsabilidade também da prefeitura, se não exclusiva, é uma corresponsabilidade tanto prefeitura, como do Ministério Público e do Juizado da Infância e Juventude. Como é que a prefeitura pode se isentar se existe uma responsabilidade prevista para defender o direito da criança e do adolescente? Todo apoio deveria ser dado para que esse pleito fosse mais organizado e claro, nós vamos fazer levantamento sobre todas essas responsabilidades, pois, me preocupa a gestão municipal ter se colocado como isenta quando na verdade nós sabemos que quando é para organizar grandes eventos, não se negam esforços para que saiam equilibrados e sem defeitos, e quando nós pensamos em direito da criança do adolescente, pensamos que esse esforço deveria ser maior para que a organização fosse realmente responsável no sentido de garantir uma votação sem fraudes, sem compra de votos”, afirmou.

No município, um total de 58 candidatos estiveram concorrendo a uma das 10 vagas disponíveis para atuar entre os anos de 2020 e 2014.  As sessões aconteceram em mais de 60 escolas, mas devido a desorganização, apuração só foi concluída na quarta-feira (09).

—————————

O Conselho Tutelar é o órgão permanente e autônomo, não jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente, portanto é de extrema importância que os candidatos eleitos estejam comprometidos com a premissa da entidade.

Sobre programa Nossa Praça, Gilmar Santos(PT) aponta contradições e exige maior investimento nas periferias

“Nós queremos a nossa cidade com praças em melhores condições, mas não apenas na orla, não apenas na área central. Nós queremos nas nossas periferias praças bem qualificadas, pro nosso povo ter maior qualidade de vida”, disse o parlamentar.

Foto: Camila Rodrigues

A Casa Plínio Amorim recebeu, nesta quinta-feira (03), o Coordenador de Gestão Ambiental e Sustentabilidade da Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA), Aluísio Gomes, para falar sobre o “Nossa Praça”, programa desenvolvido pela Prefeitura de Petrolina em parceria com a iniciativa privada e a população.

Durante o debate, o vereador professor Gilmar Santos (PT) ressaltou a importância da efetividade das políticas públicas voltadas para o fortalecimento e a proteção do meio ambiente tendo em vista que o município, apesar de ter um clima quente, ainda é pouco arborizado, evidenciando a deficiência do poder público frente a essa problemática.

Na ocasião, o parlamentar apresentou, através do Plano Plurianual (PPA), a previsão de recursos para o desenvolvimento de programas que dialogam com o Nossa Praça e apontou diversas contradições sobre a alta quantidade de verba disponível e o pouco investimento dessas na educação ambiental junto à comunidade petrolinense no sentido de estimular uma consciência sustentável, de cuidado e preservação das praças.

Conforme o que foi apresentado pelo edil, alguns desses programas receberam menos investimentos nos anos de 2018 e 2019 do que está previsto para 2020, ano eleitoral. O programa Consciência ambiental, por exemplo, não teve recursos para sua aplicação em 2018, aumentando para apenas 10 mil reais em 2019.  Já para 2020 existe a previsão da uma aplicação de 250 mil. O programa Cidade Mais limpa (coleta de lixo), que tem como objetivo atuar sobre a falta de educação ambiental, teve o investimento de 21.510.000,00 (milhões) em 2018 e 20.490.000,00 em 2019, dobrando para 41.710.000,00 em 2020. No caso do programa Nossa Praça, a situação é diferente, o que para Gilmar é uma antítese.

“Quando vamos para o programa Nossa Praça, que tinha um investimento de 1.345.000,00 em 2018 e em 2020 cai para 710.000,00, temos uma contradição, pois, nós esperávamos que esse programa se expandisse cada vez mais, já que esperávamos também que a nossa população tivesse mais consciência a partir da aplicação desses recursos para este fim (…) parece que há uma marginalização, uma pouca atenção e até um certo descaso do poder público municipal, – e eu não estou falando só dessa gestão-, em desenvolver uma consciência com a comunidade, porque de nada adianta a gente convencer um empresário a investir num equipamento, que seria de responsabilidade do poder público, existem recursos públicos para restaurar as praças, para garantir a sua manutenção, se não fomentar o sentimento de pertencimento na população. Se o gestor público consegue uma parceria com os empresários, ótimo. Mas a pergunta que fica é: qual a consciência comunitária que a gente está desenvolvendo? A comunidade está participando desse programa? E não seria interessante primeiro convencer a comunidade a desenvolver o programa de educação para que os próprios comunitários assumissem os cuidados com essas praças?” questionou o parlamentar.

Além disso, o edil também exigiu mais atenção às periferias da cidade, visto que a maioria das ações são desenvolvidas no centro/orla.

“Nós queremos a nossa cidade com praças em melhores condições, mas não apenas na orla, não apenas na área central. Nós queremos nas nossas periferias praças bem qualificadas, pro nosso povo ter maior qualidade de vida” concluiu.

Janela 353 e Húmus Cultural apresentam: Pedro Munhoz – o trovador gaúcho, em CANÇÕES DA TERRA

Munhoz é artista da caminhada e das lutas de movimentos sociais da América Latina.

Música, Poesia e boas Histórias. Munhoz é artista da caminhada e das lutas de movimentos sociais da América Latina.

Suas canções têm profundo compromisso com as lutas de indígenas, quilombolas, sem-terra, movimentos agroecológicos e todxs que têm paixão pela vida.  “Canção da Terra” (gravada pelo Teatro Mágico) é expressão poética desse compromisso. 

Quando?

Sexta 04/10 às 20h

Onde?

Espaço Cultural Janela 353 (1º andar do Café de Bule) – centro – Petrolina/PE

Ingresso antecipado: R$15,00 (a venda no Café de Bule) e no dia R$20,00

II Semana da Agroecologia começa nesta terça-feira (01) em Petrolina

“O evento tem como objetivo promover e ampliar o debate sobre a agroecologia e produção orgânica em todo o Vale do São Francisco, afim de estimular e garantir a segurança alimentar e nutricional de produtores e consumidores da região”

Começa nesta terça-feira (01), e segue até o dia 05 de outubro, a “II Semana da Agroecologia: Produção Orgânica e Segurança Alimentar”, em Petrolina,  

O evento que tem como objetivo promover e ampliar o debate sobre a agroecologia e produção orgânica em todo o Vale do São Francisco, afim de estimular e garantir a segurança alimentar e nutricional de produtores e consumidores da região, vai contar com oficinas, mesa redonda, lançamento de livro e debates.

A Semana da Agricultura Orgânica e Agroecológica está instituída no calendário do município através da LEI Nº 2.986/17, da autoria do vereador professor Gilmar Santos (PT), que desde o início do seu mandato vem acompanhando a pauta dos produtores e comerciantes de alimentos orgânicos e agroecológicos compreendendo a importância da produção e do consumo de alimentos saudáveis, cultivados sem uso de veneno (agrotóxicos).

“Essa segunda edição da Semana Municipal faz parte da resistência e das lutas de produtores, pesquisadores, consumidores e diversas organizações comprometidas com a produção de alimentos que respeitam a natureza, que valorizam a vida em todos os sentidos e fortalecem estilos de vida comprometidos com a história das comunidades tradicionais, com a geração atual e com as gerações futuras. Queremos muito a nossa região com mais saúde, mais produção da agricultura familiar e menos veneno e desigualdades!”, enfatizou Gilmar.

O primeiro momento do evento acontecerá amanhã (01) a partir das 07h30, na horta comunitária do bairro João de Deus com o “Intercâmbio de Saberes” mediado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisa Sertão Agroecológico da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). A programação é totalmente gratuita e aberta a toda comunidade.

Confira aqui a programação completa.

Organizações e parlamentares cobram apoio da Gestão Municipal para realização da II Semana Agroecológica

A Lei Nº 2.986/17 que institui a Semana Municipal da Agricultura Orgânica e Agroecológica no calendário de Petrolina-PE é da autoria do vereador professor Gilmar Santos (PT)

Foto: Ângela Santana

Na última segunda, 23, o vereador professor Gilmar Santos (PT), participou de uma reunião na Secretaria de Agricultura de Petrolina, para apresentar demandas de produtores e pesquisadores da Agricultura Orgânica e Agroecológica e solicitar apoio do município para a realização da II Semana Municipal da Agricultura Orgânica e Agroecológica que acontecerá entre os dias 01 e 05 de outubro.

O parlamentar, que desde o início do seu mandato vem acompanhando a pauta dos produtores e comerciantes de alimentos orgânicos e agroecológicos, é autor da LEI Nº 2.986 de 2017 que acrescenta ao calendário do município a Semana da Agricultura Orgânica e Agroecológica, e da LEI Nº 2.913/2017, que dispõe sobre a inserção de produtos orgânicos e agroecológicos na merenda escolar, pois compreende a importância da produção e do consumo de alimentos saudáveis, cultivados sem uso de veneno (agrotóxicos).

Também participaram da reunião, articulada por Gilmar, o coordenador da Rede Territorial de Agroecologia do Sertão do São Francisco Pernambucano e Baiano (Sertão Agroecológico), Elson de Oliveira, a presidenta da Associação de Produtores e Produtoras Orgânicos do Vale do São Francisco (Aprovasf), Maria Alzira, o vereador Zé Batista e o secretário de agricultura, Simão Durando.

Para Gilmar, “o encontro com o secretário foi animador, nesse sentido a gestão sinaliza apoio para que as leis da nossa autoria que estimulam a produção e o consumo da agricultura orgânica e agroecológica. Esperamos que essa segunda Semana Municipal leve mais informações sobre a importância da produção e o consumo de alimentos sem uso de veneno haja visto que a nossa região lidera o uso e consumo de alimentos com agrotóxicos e indíces crescentes de câncer. Queremos mais saúde para o meio ambiente e para nossa população em geral.

Além das cobranças para o cumprimento das leis, foram listadas pelas entidades presentes uma série de demandas que vão além da realização do evento. Maria Alzira apresentou, por exemplo, a preocupação com a certificação dos alimentos que estão sendo vendidos no mercado de comercialização de produtos orgânicos. Além disso, a presidenta ressaltou que “a semana da agroecologia junto com os parceiros: professor Gilmar, professor Zé batista, o Sertão Agroecológico e outras instituições fortalecem o nosso movimento da alimentação orgânica e sustentável”.

Apesar de nem todas as demandas puderem ser atendidas, Elson de Oliveira também avaliou positivamente a reunião: “Fiquei feliz por termos conseguido o transporte, o painel de projeção e as cadeiras, o que vai abrilhantar mais ainda e proporcionar um conforto maior para quem for participar dessa II Semana”, disse.

O vereador Zé Batista reafirmou a importância da realização da II semana agroecológica e disse que estaria dando a sua contribuição à ação, pois, conhece a trajetória da central de comercialização de produtos orgânicos.

Na oportunidade, o secretário Simão se dispôs a contribuir com esse movimento: “as pessoas hoje estão cada vez mais cuidando de sua saúde. Essa é a segunda Semana Agroecológica feita aqui no município de Petrolina e a gente enquanto prefeitura municipal de Petrolina está só para contribuir, para somar”, afirmou.

Após meses de cobranças do vereador Gilmar Santos (PT), prefeito inaugura nova unidade do CAPS AD III

“Esperamos que os serviços sejam de qualidade para acolher e acompanhar tantas pessoas e famílias que sofrem com problemas relacionados à saúde mental”, afirmou o parlamentar

Foto: Jonas Santos

A nova estrutura do Centro de Atenção Psicossocial AD III (CAPS AD III) de Petrolina, que estava parada há mais de um ano, foi finalmente inaugurada na última sexta-feira (13), no bairro Vila Mocó. A unidade que funciona 24 horas atendendo pessoas, a partir de 18 anos, com transtornos decorrentes do uso abusivo de álcool e outras drogas, até então estava sediada em uma casa alugada, com estrutura precária e sem suporte para atender as demandas do município.

A conquista é também resultado das cobranças do vereador professor Gilmar Santos (PT), que vem desempenhando o papel de fiscalizador e que, cumprindo a sua premissa, tem se empenhado em conhecer melhor a realidade dos serviços de saúde mental do município, bem como fazendo as devidas exigências para que sejam realizados de forma efetiva.

Foto: Hyarlla Wany

Em fevereiro deste ano, o parlamentar apresentou na Câmara Municipal uma série de denúncias sobre as obras que estão paradas no município e as que estavam prontas, mas que ainda não haviam sido entregues, entre elas, a obra do CAPS AD. Em maio, apresentou o requerimento de Nº 183/2019, que solicitava à Secretaria Municipal de Saúde informações sobre os serviços de saúde mental de Petrolina. Nesse mês de setembro, em que são intensificadas as campanhas de prevenção do suicídio, o edil cobrou mais uma vez a entrega do CAPS e apontou a necessidade da ampliação dos serviços de no município, que também foi colocado.

“Desde setembro do ano passado esse prédio estava pronto para inauguração, com equipamentos novos. Cobramos incessantemente que fosse entregue à nossa população para atender tantas pessoas dependentes de álcool e outras drogas. Finalmente, depois de tantas cobranças o prefeito inaugura. Esperamos que os serviços sejam de qualidade para acolher e acompanhar tantas pessoas e famílias que sofrem com problemas relacionados à saúde mental” afirmou Gilmar.

Segundo a Secretaria de Saúde, em release enviado à imprensa, “o novo CAPS AD III funcionará em regime de 24h, atendendo até 300 pessoas, a partir de 18 anos, com transtornos decorrentes do uso abusivo de álcool e outras drogas. A unidade presta serviços de saúde de caráter individual e coletivo, através de uma equipe formada por psicólogos, psiquiatra, enfermeiros, farmacêutico e assistente sociais”.